Fábio Branco fala sobre projetos de governo

10/13/2020

02:18:24 PM

Eleições

 A Rádio Cultura Riograndina deu início, nesta terça-feira, a uma sequência de entrevista com os candidatos a prefeito da cidade do Rio Grande. Conforme sorteio realizado com os representantes das coligações, o primeiro a ocupar o espaço no programa Manhã Regional foi Fábio Branco, representante do Movimento Democrático Brasileiro, na coligação O Rio Grande que queremos.

Confira os pontos abordados em cada tema proposto:


SAÚDE

"Esse tema é muito importante. Temos pensado em um plano emergencial pós pandemia. Muita gente tem sofrido por falta de infraestrutura, muitos morreram. Eu não tenho dúvida se nossos postos tivessem uma resolutividade melhor e nossos hospitais estivessem melhor preparados, talvez alguns desses não teriam nos deixariam.

Desde de março, temos uma demanda reprimida de exames, diagnósticos, cirurgias eletivas, na verdade uma demanda que já estava reprimida há de dois ou mais até anos. É claro que a pandemia levou a suspensão, gerando uma dificuldade maior. Agora, nesse nosso plano nos precisamos terminar com as filas, acabar com o problema das pessoas que estão preocupadas por, em muitos casos, nem terem tido um diagnóstico. Precisamos organizar o sistema de maneira organizada.

Nossos postos precisam estar melhorar a infraestrutura dos e principalmente com recurso humano. Qualificar a gestão e administrar melhor os recursos. Ampliar e capacitar o atendimento no Programa Saúde da Família, trabalhar muito a política preventiva. Precisamos também identificar os problemas sérios, como a drogadição, IST e doenças mentais especialmente nesse período de pandemia. Devemos ter um sistema integrado especialmente com pessoas em situação de vulnerabilidade.

Sobre a Santa Casa, o gestor precisa estar mais próximo, o prefeito precisa ser protagonista, estar à frente deste processo. A Santa Casa só não fechou graças aos seus funcionários isso precisa ser valorizado. Há necessidade de melhor gestão na saúde, qualificar os recurso humanos e ampliar capacidade de atendimento. A Santa Casa vai ser prioridade a partir de 1º de janeiro, já sofreu demais, precisa voltar a ser conhecida como excelência. Temos como prioridade a Municipalização da saúde, uma equipe capacitada que gerenciar os recursos."


EDUCAÇÃO

"Importante o pós pandemia. Professores estão se reinventando, o governo está perdido, não sabendo como proceder. Precisamos recuperar esse ano, deixar nossos alunos preparados, especialmente anos finais. Precisamos aumentar oferta de vagas, priorizado também as escolas em tempo integral, ofertando esporte, cultura, um espaço sadio, com ambiente receptivo.

Quando fui prefeito desenvolvi o Projeto Escuna, com laboratórios de informática e matérias dadas em cima do que o aluno escolhia. Nos dias de hoje é inadmissível não estar preparado para esta realidade, alunos precisam ter uma capacitação de empreendedorismo. A tecnologia tem que estar inserida.

Eu fui um dos primeiros pagar o piso do magistério, precisamos valorizar os profissionais. Se não tivermos investimento em educação, não teremos um futuro promissor."


SEGURANÇA

"Pouco se evolui neste tema. Eu criei o Gabinete de Gestão Integrada Municipal, já sendo um olhar especial neste aspecto. Precisamos melhorar efetivo, cobrar o governo do estado, aplicar uma política integrada com guarda municipal ajudando no policiamento ostensivo, qualificando e preparando os guardas. Precisamos de mais investimento em tecnologia, melhorar o efetivo, mas ao mesmo tempo ter por trás a educação, o trabalho social, o emprego. Usar melhor a tecnologia, a iluminação pública. A segurança é um problema do prefeito. Quantos recursos poderiam ficar aqui através do ICMS, é possível fazer muito a partir da união."


TRANSPORTE

"Quero refazer nosso plano de Mobilidade Urbana. Vejo que oito anos só piorou, agora peguei os dados, só temos metade da frota rodando, quebrada, velha. Foi uma irresponsabilidade, pois só piorou. Sei que temos problemas sérios, mudou muita coisa, mas precisamos remodelar nosso sistema de mobilidade. É preciso fazer mais investimento nos bairros, melhorar nosso sistema viário.

Eu vou resolver o problema da ERS 734, vou me dedicar à duplicação da Roberto Socoowisk, ao Lote 4 (vou sentar com o governo federal), resolvendo isso, vamos resolver grande parte do problema do RG. Fazer obras de infraestrutura nos bairros, tivemos muitas chuvas e as pessoas ficaram com espaços intransitáveis. Precisamos dar continuidade a obras que estão aí, até por quê muitas delas fui eu quem consegui o financiamento. Estou abrindo as portas junto aos governos estadual e federal. Estamos preparados, motivados e muito mais preparados."


 INFRAESTRTURA

"A questão do saneamento que é muito importante. Fazer com que a Corsan faça mais investimentos. Como deputado auxiliei muito nas obras de ampliação no Cassino, Parque Marinha, Parque São Pedro. Ainda estou atrás de um financiamento no bairro Cidade Nova, que vai até a Saturnino de Brito, o que ajudaria muito na drenagem do Município. A maneira como estamos tratando com o governo vai ampliar essa parceria. Temos um sistema de saneamento básico muito viável e o plano precisa ser atualizado para trazermos mais recursos. Programas como pavimentação comunitária, aumentar os investimentos. Precisamos organizar financeiramente o município com recursos próprios, já fizemos obras grandes com nossos recursos. Vamos criar programas da pavimentação comunitária, melhorar gestão e receita. Temos muitas obras com financiamentos que terão de ser pagos, e essa conta é preciso ajustar com responsabilidade."


TEMPO LIVRE

"Eu quero ser gerador de empregos, RG não pode mais ficar nesses números. Houve muita irresponsabilidade, já que muitos municípios conseguiram administrar melhor sem prejudicar tanto o comércio como aqui. Foi uma decisão política, não adianta ficar em cima do muro. Temos um plano pós pandemia para as empresas se recuperarem, estimular as compras locais. Gerar mais oportunidades de emprego, atrair novas empresas.

É preciso ser mais ativo, ir atrás das coisas. Estamos trabalhando a termelétrica, trabalhando o distrito industrial com o Porto. Estes projetos grandes vamos atrás, temos de desburocratizar o sistema. Por exemplo, para tirar um alvará em outros municípios leva dois dias, aqui cerca de 30 dias. O Cassino precisa ter infraestrutura melhorada, precisa ser visto como uma cidade, melhorar o turismo.

O Cassino precisa ser um diferencial. Para fechar eu quero falar sobre a decisão que vocês viram na última semana e, como sempre às vésperas de uma eleição referente a processo contra mim.

Como já fui absolvido em outros processos esse será igual. Eu quero tranquilizar a polução. Isso prejudica, claro que sim, mas trata-se de um processo que casualmente estava parado vem agora. Não há provas e eu vou ter o tempo para poder explicar isso. Hoje eu estou apto pra concorrer e seguir neste trabalho. Eu volto muito mais experiente, muito melhorar preparado em condições de resgatar a autoestima desta cidade e colocar Rio Grande, onde merece."

Compartilhe